Maria da Apresentação :: Ovos Moles de Aveiro

Fabrico Artesanal

Fabrico Artesanal


“Maria da Apresentação da Cruz & Herdeiros” mantêm o tacho de cobre, as formas, o jeito de mexer, mantêm-se todo o processo manual, o rigor e a atenção: limpam-se as gemas de qualquer vestígio das claras e batem-se cuidadosamente, enquanto o açúcar e a água vão ao lume até atingir um ponto que as artesãs dos Ovos Moles não sabem definir, só fazer. Depois, unem-se as gemas ao açúcar e vai esta mistura rechear as hóstias em formas marinhas, deixando-se a descansar sobre a noite. No dia seguinte, cobrem-se com uma calda de açúcar fraquinha e deixa-se a secar…

A origem do doce tradicional e típico da cidade de Aveiro, deve-se às freiras dos conventos aqui existentes até ao séc. XIX (dominicanas, franciscanas e carmelitas).

Extintos os conventos, o fabrico dos ovos moles manteve-se, graças a senhoras educadas pelas referidas freiras e foi através de uma delas que a receita passou para Odília dos Anjos Soares, fundadora da “Maria da Apresentação da Cruz & Herdeiros”.

Desde o início da linha de caminho de ferro Porto – Lisboa que é tradicional a sua venda durante a paragem dos comboios na estação de Aveiro, feita por mulheres usando trajes regionais – Tricanas. Homenageadas nas nossas embalagens dos Ovos Moles de Aveiro e também das Castanhas de Ovos – “Maria da Apresentação da Cruz & Herdeiros

Os Ovos Moles de Aveiro são comercializados envolvidos em hóstia (massa de farinha de trigo), moldada nas mais diversas formas de elementos marinhos, que são passados por uma calda de açúcar para os tornar opacos e dar mais consistência.

Em 13 de Dezembro de 2011 é distinguida pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, IP, como Unidade Produtiva Artesanal Reconhecida.